Home > Notícias > Boas notícias! Sinais positivos da economia são sentidos no mercado

Boas notícias! Sinais positivos da economia são sentidos no mercado

Os europeus lentamente voltam ao trabalho, às compras e à restauração, o que revela que o pior cenário econômico, que teve início com a pandemia, passou. No entanto, a economia do mundo ainda se encontra muito aquém do normal. O que nos sugere que ainda levará algum tempo para a recuperação efetiva da economia na Europa. Através de indicadores economistas apontam o início da queda das principais economias do mundo em março e atenuação em junho.

Os números estão mais atualizados do que os indicadores económicos oficiais, que só foram publicados até Abril. Embora sejam também experimentais e a medida em que refletem as tendências subsequentes documentadas nos dados oficiais seja variável. “Há alguma evidência de que as economias europeias estão a passar pelo pior desta queda realmente acentuada do produto”, disse Neil Shearing, economista-chefe do grupo Capital Economics. “As coisas estão começando a melhorar, mas penso que a recuperação vai ser extremamente fraca”. Para muitos economistas, os dados apoiam a opinião de que a pandemia agravou a divisão do desempenho económico entre os países do Norte e do Sul da Europa.

Lojas, bares e restaurantes começam a reabrir

De acordo com os dados oficiais, os compradores da Zona Euro compraram menos mercadorias em abril do que em qualquer outro mês desde o início dos registos, em 1995. No entanto, desde que os lockdowns começaram a relaxar em maio, as viagens a lojas, bares e restaurantes recomeçaram a aumentar. Particularmente em França e Itália, de acordo com dados do Google Mobility.

A Espanha e o Reino Unido estão atrasados, enquanto a Alemanha e outros países do Norte da Europa sofreram uma contração mais ligeira. O que foi refletido em grande parte restrições menos rigorosas. As vendas de automóveis na UE caíram a uma taxa anual de 76% em abril, de acordo com dados do sector.

Buscas online mostram normalização em setores

Mecanismos de busca e compra online, ótimos indicadores de despesas, apontam para uma certa normalização da procura por parte dos consumidores. As visitas aos sítios Web de venda de automóveis aumentaram no início de junho. Na medida que as salas de exposição começaram a reabrir, de acordo com a empresa de busca na web. Os europeus também mostraram um interesse renovado na compra de mobiliário e casas.

Os dados indicam “que a recuperação alavancou no meio de Maio, com a Alemanha a liderar o grupo”, disse Claus Vistesen, economista principal da zona euro no Pantheon Macroeconomics. Mas os economistas advertem que a recuperação será gradual em toda a região, especialmente nos países e sectores onde os bloqueios foram mais rigorosos ou dificultados por algumas restrições contínuas. Bem como pela baixa confiança dos consumidores e das empresas. Bert Colijn, economista sénior da ING, advertiu que “muitas das restrições vão permanecer durante algum tempo, o que significa que a economia vai demorar mais tempo a recuperar até ao nível em que se encontrava antes da crise”.

Fonte: financial times